A diabetes é uma doença normalmente silenciosa, mas que pode apresentar graves complicações. O aumento do risco de doenças dos vasos do cérebro e do coração, por exemplo, é algo extremamente importante de observar em quem tem diabetes. Além disso, alterações no nível de consciência, da visão e problemas nos rins são outras complicações que podem ser graves. Cabe ressaltar que, se mal controlada, a diabetes pode ser inclusive causa de morte devido a essas complicações.

Confia a seguir algumas das complicações mais recorrentes da diabetes e fique atento a elas. Busque sempre a prevenção para manter a saúde em dia e ter qualidade de vida!

Grandes vasos

Em relação aos grandes vasos, se você for diabético, a chance de você desenvolver dores no peito, infarto agudo do miocárdio, acidentes vasculares cerebrais e doenças arteriais periféricas aumenta de maneira significativa, assim como o seu risco de morte em decorrência desses quadros.

Pequenos vasos

O elevado teor de açúcar no sangue também pode prejudicar os pequenos vasos, como por exemplo na retina (olhos), nos rins e até prejudicar a condução dos impulsos nos nervos. É importante ressaltar que essas lesões de vasos podem acabar dificultando ainda o processo de cicatrização de feridas, predispondo a infecções e úlceras, mesmo em pequenos ferimentos.

Retinopatia diabética

As alterações da visão na diabetes nem sempre dão sinais de que estão a caminho. Você pode estar enxergando super bem hoje, mas amanhã estar com visão embaçada ou até completamente apagada. É por isso que o exame dos olhos, em especial da retina dos pacientes diabéticos, deve ser realizado anualmente, a fim de identificar precocemente quaisquer alterações. Cabe ressaltar que a retinopatia diabética é a causa mais comum de cegueira, hoje, nos EUA.

Pé diabético

Como já foi mencionado, o processo de cicatrização nos indivíduos diabéticos é mais lento e complicado, por vezes levando a infecção ou úlceras, mesmo em pequenos ferimentos. Estes fatores, associados a uma redução ou perda da sensibilidade de regiões do corpo como os pés, que ainda estão submetidos a elevado impacto e contato com superfícies por vezes irregulares e com objetos capazes de causar lesões importantes, podem levar ao chamado pé diabético. É importante, portanto, o rastreamento desses indivíduos para prevenir esta complicação.

Cuidados com o pé diabético? Clique aqui!

O que pode ajudar a complicar?

As complicações podem acontecer de maneira mais rápida ou mais lenta nos pacientes. Existem alguns fatores que contribuem para que elas ocorram, como a pressão alta ou altos níveis de gordura no sangue. Por isso, o controle também deve ser feito para que estas situações não ocorram e potencializem as complicações.